//Guia completo para acertar na escolha de um aparelho de ar-condicionado

Guia completo para acertar na escolha de um aparelho de ar-condicionado

Em um país tropical como o Brasil, os aparelhos de ar-condicionado deixaram de ser apenas um acessório de conforto para se tornarem quase um item primeira necessidade. A cada ano que passa, as temperaturas se tornam mais elevadas na maior parte das regiões brasileiras, e essa tendência faz com que o ar-condicionado ganhe destaque quando o objetivo é garantir um clima mais agradável no interior dos imóveis.

Seja para espaços residenciais, comerciais ou industriais, o que não faltam são opções diferentes de ar-condicionado destinadas a atender os mais diversos tipos de necessidades. Enquanto para ambientes residenciais é possível optar por equipamentos tradicionais, encontrados na maior parte das lojas especializadas em eletrodomésticos, para instalações industriais muitas vezes é necessário investir em um equipamento de ar-condicionado mais robusto, capaz de refrigerar o ambiente de forma adequada.

Nos casos em que é preciso contar com um aparelho de ar-condicionado de maior potência, seja por questões relacionadas ao tamanho da área, produtos perecíveis armazenados no local ou outras condições específicas que muitas vezes atingem os imóveis industriais, o ideal é contar com um profissional especializado em climatização para que ele faça uma análise do cenário e possa apresentar a melhor solução para garantir um ambiente sempre bem refrigerado com o melhor desempenho possível.

É comum surgirem algumas dúvidas durante a escolha do modelo de ar-condicionado para cada caso específico, e para acertar nessa decisão é importante conhecer melhor as diferentes opções disponíveis no mercado e as principais características de cada uma delas. Além disso, é fundamental avaliar quais são as necessidades de refrigeração do local onde o aparelho será instalado, considerando o tamanho do imóvel e a quantidade de pessoas que irão frequentá-lo. Foi pensando nisso que nós dividimos esse texto nos seguintes tópicos:

  • Principais tipos de ar-condicionado
  • Como calcular a quantidade de BTUs necessária para o aparelho
  • Cuidados importantes durante a instalação
  • Dicas gerais

Principais tipos de ar-condicionado

O mercado dos aparelhos de ar condicionado evoluiu muito nos últimos anos, fazendo com que a cada dia surgissem novos modelos capazes de trazer mais eficiência no quesito refrigeração de ambientes. Para cada caso é recomendável um equipamento específico, com uma determinada potência, mas antes de fazer essa escolha é importante conhecer um pouco melhor cada um dos principais tipos de ar-condicionado disponíveis no mercado:

  • Ar-condicionado janela: foi um dos primeiros modelos a se popularizar no país, tanto que até hoje é comum encontrar nas fachadas dos prédios mais antigos aquelas caixas posicionadas para o lado de fora da construção, que são a parte externa do ar-condicionado janela. Esse tipo de equipamento vem evoluindo aos poucos, porém ainda possui uma potência limitada, sendo portanto mais indicado para refrigerar espaços pequenos e imóveis residenciais.
  • Ar-condicionado portátil: assim como o ar-condicionado janela, os modelos portáteis também apresentam uma potência limitada, sendo indicados apenas para refrigerar pequenos ambientes. A grande vantagem desse tipo de equipamento está no fato de ele dispensar uma instalação mais complexa, bastando que seja posicionado próximo a uma janela para que seja feita a troca entre o ar quente e o ar frio. O ar condicionado portátil é indicado principalmente para quem não pode fazer alterações na estrutura do imóvel e deseja contar com um aparelho prático e versátil.
  • Ar condicionado split: nessa categoria estão inseridos os aparelhos de ar-condicionado mais modernos e eficientes do mercado, oferecendo tecnologias como por exemplo a função inverter, que permite reduzir em até 60% o consumo de energia do equipamento. Os modelos splits podem ser subdivididos em diversos tipos de aparelhos com características distintas, como por exemplo o split piso-teto, split hi-wall, split cassete, e window-split. Cada uma dessas versões está disponível com características e potências distintas, o que permite que elas se ajustem aos mais diversos tipos de necessidade, desde demandas residenciais até instalações industriais.
  • Ar-condicionado VRF: a sigla VRF é usada para designar o termo em inglês “Variable Refrigerant Flow” que se refere a um sistema de ar condicionado central tipo multi-split. Com uma alta capacidade de refrigeração, esse sistema costuma ser instalado em grandes residências, edifícios de médio e grande porte e espaços industriais. Normalmente o ar-condicionado do tipo VRF é composto por uma única unidade externa, de alta potência, e diversas unidades internas espalhadas nos ambientes, podendo chegar até a 64 máquinas. Com isso, é possível garantir a refrigeração de toda a construção através de um único mecanismo.
  • Ar-condicionado duto: assim como o sistema VRF, esse modelo de ar-condicionado também é indicado para refrigerar espaços maiores, desde indústrias até áreas comerciais como shopping centers e escritórios. Seu funcionamento é feito através de um termostato geral, que mantém a temperatura equilibrada em todo o interior da construção. A grande vantagem desse tipo de equipamento está no fato de ele dispensar a instalação de um aparelho em cada ambiente, criando um sistema de refrigeração integrado.

Como calcular a quantidade de BTUs necessária para o aparelho

O cálculo da quantidade de BTUs necessária para refrigerar determinado ambiente é o segredo para acertar na potência do ar-condicionado a ser instalado. É através dele que se torna possível definir exatamente quais serão as peculiaridades do modelo de ar-condicionado escolhido.

A sigla BTU é originária da expressão em inglês British Thermal Unit, que em português significa Unidade Térmica Britânica, medida que determina a potência de refrigeração de cada aparelho de ar condicionado. Quanto maior for um ambiente e a quantidade de pessoas que irão frequentá-lo, maior será a necessidade de refrigeração e consequentemente a quantidade de BTUs necessária para o aparelho.

Sendo assim, o primeiro aspecto a ser considerado para fazer o cálculo de BTUs é o tamanho do imóvel onde será instalado o equipamento. Considerando que o espaço tenha, por exemplo, 100 m², você deve saber que para cada m² de área serão necessários 600 BTUs para refrigerar o ambiente caso ele não fique exposto ao sol, ou 800 BTUs, caso ocorra a exposição direta ao sol. Nesse exemplo de 100 m², imaginando que o imóvel não esteja exposto ao sol, a conta a ser feita é de 100 x 600 = 60.000 BTUs.

Na sequência, é necessário saber a quantidade de pessoas que irão frequentar o local diariamente, no caso de uma indústria, o total de trabalhadores que ficarão em determinado espaço. Para cada pessoa, devem ser acrescentados 600 BTUs, no caso de um imóvel que não fique exposto ao sol, ou 800 BTUs, caso haja essa exposição. Considerando, por exemplo, uma indústria com 40 trabalhadores que não fica exposta ao sol, o cálculo será de 40 x 600 = 24.000 BTUs.

Por fim, devem ser considerados os fatores adicionais que podem influenciar o clima no interior do espaço, como por exemplo a presença constante de máquinas ou aparelhos eletrônicos. Para cada fator adicional, acrescenta-se 600 BTUs ao cálculo final. Sendo assim, seguindo com os exemplos anteriores, um espaço de 100 m² que não fica exposto ao sol (100 x 600 = 60.000,00) e conta com 40 trabalhadores (40 x 600 = 24.000) além de 5 máquinas operando regularmente (5 x 600 = 3.000), irá precisar de 87.000 BTUs para que seja refrigerado adequadamente (60.000 + 24.000 + 3.000 = 87.000).

Cuidados importantes durante a instalação

Seja em uma casa, comércio ou indústria, é fundamental que a instalação do aparelho de ar-condicionado seja feita por um profissional especializado no assunto, que domine todas as técnicas necessárias para realizar o trabalho corretamente. Esse cuidado é necessário não apenas para garantir o funcionamento adequado do aparelho, como também para evitar possíveis acidentes causados por falhas na instalação do equipamento.

Outro ponto importante a ser observado durante a instalação do ar-condicionado é a exposição do aparelho ao sol. Sempre que possível, o ideal é proteger o equipamento do sol e buscar que a instalação seja feita em um ambiente arejado. Esse cuidado pode reduzir o consumo de energia do aparelho e ainda garantir uma vida útil mais longa a ele.

Em relação ao posicionamento do aparelho no interior do ambiente, o ideal é que ele seja instalado na parte mais alta da construção, pois isso irá garantir uma distribuição melhor do ar refrigerado. Além disso, é recomendável não posicionar o equipamento diretamente sobre o local onde as pessoas irão ficar a maior parte do tempo pois isso pode causar um certo desconforto a elas.

Dicas gerais

Quando for adquirir um equipamento de ar-condicionado, procure pesquisar pelo preço em diferentes fornecedores, pois eles podem apresentar variações que chegam a 30% de uma loja para outra. Se possível, consulte um especialista em climatização antes de fazer a compra para que ele possa orientá-lo quanto à escolha mais adequada para o seu caso.

O ar-condicionado é um equipamento feito para durar por muitos anos para que você não precise se preocupar em substituí-lo tão cedo, por isso o ideal é optar por um aparelho que seja mais moderno, já que até chegar o dia em que você irá pensar em trocá-lo por qualquer motivo ele provavelmente já vai estar ultrapassado.

Existem atualmente diferentes tecnologias presentes nos aparelhos mais modernos, como a função inverter, que gera uma economia no consumo de energia, ou a redução de ruídos, que garante maior conforto para quem está no ambiente. Esses recursos podem fazer toda a diferença na hora de optar por um aparelho ou outro.

Procure conhecer um pouco melhor cada uma das marcas especializadas na fabricação de aparelhos de ar-condicionado. Busque saber as garantias que cada uma delas oferece aos equipamentos vendidos e avalie a opinião de outros consumidores sobre os produtos oferecidos por elas.

Observando todas essas dicas você estará pronto para escolher o melhor equipamento de ar-condicionado para seu imóvel. Não perca tempo e pare de sentir calor o quanto antes!