//Sua casa mais protegida

Sua casa mais protegida

Qualquer morador de qualquer grande cidade brasileira sabe: sem o mínimo de segurança é praticamente impossível morar de maneira tranquila. Se antigamente travas, portões e cadeados davam conta do recado, hoje é quase uma obrigação utilizar o máximo de recursos para proteger nossos bens e nossa integridade.

Com a ajuda da tecnologia, novas formas de prevenção estão disponíveis, dos mais simples aos mais complexos, trazendo soluções únicas ou combinadas para trazer um pouco de tranquilidade ao seu lar. Para ajudar você a deixar o seu patrimônio um pouco mais protegido, o Habitissimo separou algumas dicas de tecnologias e ferramentas disponíveis em segurança residencial.

Escolhendo um bom sistema de segurança:

Antes de mais nada, chame o técnico. Ele é o mais indicado para entender suas necessidades e fazer uma avaliação do que é possível utilizar no seu imóvel. Isso ajuda muito na hora de definir quanto e como você vai gastar e, principalmente, garantir a eficiência de todo o sistema. Essa análise inicial vai indicar os pontos mais sensíveis da sua residência e identificar os fatores que podem colocar a segurança em risco. Essa análise leva em conta o estilo de vida dos moradores, horários, frequentadores e todo o entorno do imóvel. Com todo esse material, o técnico faz um projeto completo para aplicar na sua casa.

Alarmes sonoros

Alarmes sonoros

Alarmes sonoros não chegam a ser uma grande novidade, mas continuam sendo uma opção eficiente nos sistemas de segurança. Ele funciona através de sensores instalados na direção de portas e janelas, que enviam sinais para uma central instalada em casa. Se alguma porta ou janela for aberta enquanto o circuito estiver ativado, os alarmes serão disparados imediatamente.

Basicamente funciona dessa maneira, mas existem algumas variações nos tipos de sistema: em alguns casos, o sistema dispara apenas um alarme sonoro, visando assustar e intimidar o invasor. Em outros, o sistema pode enviar uma mensagem pro dono da casa ou até mesmo acionar automaticamente uma empresa de segurança previamente cadastrada, que enviará um segurança para checar a ocorrência.

Câmeras de segurança

Cameras de segurança

As câmeras de segurança também são velhas conhecidas nos sistemas de proteção residencial. Assim como nos alarmes sonoros, existem diversos tipos de modelos e aplicações, das mais simples e econômicas, às mais complexas e de maior valor. O mais popular é o CFTV (Circuito Fechado de Televisão), que consiste na captação de imagens de diferentes pontos da casa, apresentando-as através de um aparelho (DVR ou Stand Alone).

Essas imagens podem ser acompanhadas em real-time ou serem gravadas para acompanhamento posterior. Com o avanço da tecnologia, é possível atualmente acompanhar as imagens das câmeras de maneira remota, através da internet ou de smartphones.

Porteiro eletrônico

O porteiro eletrônico não chega a ser uma grande novidade. Durante um bom tempo ele existia numa versão mais simples, onde conversas e ações (como abrir uma porta, por exemplo) podiam ser realizadas através do interfone. Com o avanço tecnológico, os porteiros eletrônicos ganharam versões mais modernas, com novas funcionalidades.

Alguns possuem câmera escondida no receptor, do lado de fora da casa, permitindo o reconhecimento visual por parte de quem está do lado de dentro. Assim como em relação às câmeras de segurança, existem porteiros eletrônicos para todos os perfis e necessidades. Os modelos top de linha, por exemplo, possuem imagem a cores, mecanismo de visão noturna e transmissão de imagem sem fio.

Iluminação por sensores de movimento

Iluminação por sensores

Esse é um recurso que é utilizado muito mais para chamar a atenção de um potencial invasor, mostrando que ele está, de alguma forma, sendo observado. Por conta disso, ele costuma ser instalado em áreas externas como jardins, quintais, corredores, garagens, fachadas e portarias, acendendo as luzes automaticamente ao detectar qualquer movimento no ambiente. Seus sensores captam a variação da temperatura do corpo humano e seu raio de alcance pode alcançar até 6 metros, com uma abertura de 120°. Outra vantagem do acendimento automático das luzes é que ela também desperta a atenção de porteiros, vizinhos e transeuntes que estão próximos à casa.

Temporizadores de luz

Quem assistiu o filme “Esqueceram de Mim”, sabe bem como funciona esse tipo de ferramenta. Com ele, as luzes se acendem automaticamente à noite, para dar um ar de lugar habitado por quem observa de fora. Elas podem ser usados em ambientes externos, como fachadas, jardins e varandas. Também pode ser instalado nos cômodos de dentro da residência.

Esse recurso também é útil para quem passa longos períodos fora de casa, como nos casos de viagens, simulando a presença de moradores. Os diferentes modelos trazem features como programação do horário de funcionamento e utilização de radiação solar como fonte de energia.

Sistema de biometria para abertura de portas

Chegamos no que há de mais moderno em sistemas de proteção para residências: os controles de acessos biométricos. Ele funciona como trancas e cadeados que utilizam algum elemento corporal como métrica de desbloqueio do sistema. As mais conhecidas são as digitais, a estrutura facial e a retina dos olhos, mas existem ainda sistemas baseados em reconhecimento de voz, que permitem a abertura (ou não) de portas, elevadores e catracas.

A probabilidade de burlar esse sistema é praticamente nula, mas é sempre bom lembrar que por ser uma novidade de alta tecnologia, o seu custo de instalação e manutenção é relativamente mais caro.

Se não chega a ser uma garantia 100% eficaz, os sistemas de proteção melhoram muito a segurança da sua casa, deixando você um pouco mais tranquilo no seu dia-a-dia. Você pode até ficar na dúvida sobre qual tipo de sistema deve usar, mas em todos os casos fica a certeza de que vale a pena investir.