//Gestão financeira para pequenas empresas: por que ela é tão importante?

Gestão financeira para pequenas empresas: por que ela é tão importante?

A gestão financeira é uma dos pilares mais importantes para a sustentação de pequenas empresas. Veja como otimizar as finanças e reduzir a burocracia!

Todos aqueles que se lançam (ou são lançados) no mundo dos negócios descobrem rápido que esse não é um trabalho fácil. Pelo contrário: trabalha-se muito, dorme-se pouco e trabalha-se a inteligência emocional a todo momento.

Nesse contexto, está a gestão financeira, processo que querendo ou não gera muita dor de cabeça nos empreendedores.

Segundo especialistas, a má gestão financeira está entre os responsáveis pela alta taxa de falência de pequenas empresas. Mas afinal, o que seria uma gestão financeira para despertar este histórico de fracasso?

Podemos definir a gestão financeira como um conjunto de práticas que visam potencializar as finanças de um empreendimento. Nesse sentido, ela inclui análises e decisões estratégicas relacionadas à captação e gerenciamento de recursos econômicos.

Quando dissemos que muitas empresas entram em processo de falência é porque a origem pode ser o fato de não terem conseguido gerir as finanças.

Toda pequena empresa quando começa está imersa em uma realidade: pouco dinheiro e muita vontade de crescer. Justamente por isso, a gestão financeira entra como pilar fundamental no planejamento do negócio, etapa que muitas vezes é ignorada.

Nesse sentido, a gestão financeira permite a correta administração dos recursos financeiros, o que viabiliza o fortalecimento do negócio. Assim, ela é capaz de preparar o terreno para o crescimento e para a realização de novos investimentos. Se esse é o caminho que você deseja seguir, continue a leitura!

5 motivos para manter o controle das finanças em pequenas empresas

Para conseguir chegar ao sonhado crescimento é preciso se movimentar, certo? Por isso, separamos 8 motivos para te convencer de que a gestão financeira é o caminho para chegar lá.

Sem o controle dos gastos não há eficiência

Para começar, é preciso se perguntar: entre os gastos atuais da sua empresa o que é, de fato, essencial e o que é supérfluo?

O primeiro motivo para manter o controle das finanças é, portanto, entender que tudo começa pelo controle do que se gasta. Por isso, trabalhe com prioridades e saiba distinguir o que é apenas um gasto daquilo que é um investimento. Nesse sentido, algumas práticas interessantes são:

  • investir em capacitação da equipe;
  • trocar equipamentos ultrapassados por modelos mais econômicos;
  • pesquisar suprimentos com melhor custo-benefício.

O fluxo de caixa é importante para evitar erros

Se controlar o que se gasta é importante, o controle do que entra no caixa também é essencial. O fluxo de caixa é uma das primeiras etapas que subsidiam o planejamento e a tomada de decisão de um pequeno negócio.

Logo, esse controle frequente indica, por exemplo, qual é o momento mais apropriado para fazer intervenções financeiras, como a captação e/ou aplicação de recursos.

Tributos: não jogue dinheiro fora

Outro motivo para manter o controle das finanças é saber que em todo negócio há tributos a serem pagos. Bem como, se não há uma gestão financeira eficiente, pode-se jogar dinheiro fora.

Como? É simples: uma prática importante de ser adotada é a previsão de verba para o pagamento de tributos obrigatórios de maneira inteligente. Afinal, se essas obrigações não forem cumpridas, o empreendedor pode ter que arcar com juros e multas.

A análise de resultados melhora processos

A gestão financeira não é um processo fechado que tem início, meio e fim. Na verdade, ela é cíclica, uma vez que estratégia e análise são etapas importantes na geração de resultados.

Por isso, saiba dedicar tempo (e dinheiro!) para analisar resultados e identificar lições aprendidas. Isso garante que você, enquanto empreendedor, tenha elementos e informações que justifiquem a mudança de postura se necessário.

Automatize processos para obter resultados

Com o passar do tempo, a inovação foi capaz de trazer sistemas e plataformas que reduzem o tempo de execução das tarefas, não é verdade? Além das ferramentas tradicionais, pequenas empresas podem investir em inovação por meio do uso de softwares especializados em gestão e automação.

Essa é a dinâmica dos processos automatizados, práticas que têm se tornado cada vez mais frequentes na vida de empresários e que, a cada ano, se mostram mais democráticas.

Pequenos negócios podem, por exemplo, deixar a gestão financeira ainda mais eficiente, prática e rápida com a ajuda dos sistemas de pagamento.

Por meio deles, é possível receber pagamentos de forma 100% online, uma vez que essas empresas são especialistas no desenvolvimento de plataformas que facilitam o processo de compra dos clientes.

Já pensou em conseguir oferecer várias opções de pagamento em um único lugar, como cartão, boleto bancário e carnê? Inclusive, aí vai um dado: saiba que o boleto é considerado a melhor opção de cobrança para 75% dos consumidores brasileiros?

Por isso, se você deseja melhorar a gestão financeira do seu negócio veja as funcionalidades e as vantagens do boleto bancário!

Este conteúdo foi produzido pela Gerencianet.