//Indústria automotiva no Brasil: entenda os números

Indústria automotiva no Brasil: entenda os números

O Brasil é um país apaixonado por carros, já sabemos disso, e apesar da recessão que o mercado sofreu por conta da covid-19 que parou as produções de automóveis, a indústria automotiva no Brasil já impulsiona o crescimento industrial nacional, com sua terceira alta consecutiva.

Claro que o prejuízo que a pandemia causou tanto aqui no país quanto no resto do mundo ainda não foi compensado, mas o crescimento da produção de automóveis já demonstra o otimismo tomando conta novamente da indústria automotiva no Brasil.

Além da pandemia que foi o maior dos problemas para a indústria automotiva no Brasil, a produção também tem sido muito afetada pela falta de semicondutores no mercado.

Semicondutores na indústria automotiva no Brasil

Semicondutores são materiais capazes de conduzir eletricidade, e com a pandemia e o aumento das vendas de celulares e notebooks, a produção desses materiais se concentrou nesses equipamentos, defasando, assim, a indústria automobilística que viu sua produção parar por falta desses chips.

É o que aconteceu com as montadoras Honda que deixaram de produzir o seu carro-chefe Civic e com os carros da chevrolet que pararam de fazer o Onix.

No entanto, com o crescimento da demanda novamente, a produção de semicondutores retorna para a indústria automotiva no Brasil.

Como fica a indústria automotiva no Brasil 

Puxada pela vacinação, a economia cria uma esperança de retomada, mas o desemprego e toda essa burocracia e tributação parecem ser inimigas do progresso no Brasil. Conhecido por sua deficiência burocrática e tributária, nosso país afugenta alguns investidores, de certa forma.

Não se pode afirmar que a indústria automotiva no Brasil vá terminar esse ano melhor que o ano anterior, mas a julgar pelo movimento de progresso na produção no último bimestre, resta-nos uma esperança ainda. 

Para uma nação aficionada por carros, o que nos resta é esperar que a vacinação em massa, tenha efeito positivo na retomada da produção.

O setor industrial sempre foi bem puxado pela indústria automotiva no Brasil. Isso acontece porque temos uma cultura de associar o carro à condição financeira da pessoa.

Quantas vezes você já ouviu falar que alguém é rico apenas por citarem o carro que ele está dirigindo no momento? Isso é a cultura brasileira, então o automóvel que muitos brasileiros querem ter, simboliza o status que essa pessoa quer demonstrar.


Veja também:


Jovens e a indústria automotiva no Brasil

Devemos lembrar, porém, que a tendência entre os mais jovens, principalmente em cidades grandes como São Paulo, é a de que alguns não querem saber de ter carros próprios. 

Isso acontece porque com o boom de aplicativos de táxi que aconteceu nos últimos anos, os mais jovens que moram nessas cidades maiores acabam preferindo pagar uma taxa para um motorista que pode chegar a qualquer instante após alguns cliques do aplicativo dessas empresas, como a Uber e a 99 Táxi.

Isso não quer dizer, no entanto, que a indústria automotiva no Brasil tende a minguar. Muito pelo contrário. Ela deve inovar para ganhar mais mercado. Como assim? 

Produzindo carros que poluem menos, a tendência também é maior de que as pessoas vão querer comprar carros que não dependem de combustíveis fósseis, que além de poluidores são mais custosos para se manter.

A indústria automotiva dos próximos dez anos deve estar se voltando à produção de carros elétricos ou, no mínimo, híbridos, para atrair as pessoas que, cada vez mais, cobram responsabilidade das empresas em relação ao meio ambiente.

Não é à toa que a China, segunda maior economia mundial, investe tanto em carros elétricos, como o Letin Mango, por exemplo, e invade a Europa com automóveis movidos a energia a preços de carros populares a combustão. 

Isso ainda não acontece no Brasil, onde os carros ainda chegam caros devido à importação com suas taxas estratosféricas que elevam muito o preço desses veículos e a falta de investimento em infraestrutura para receber esse tipo de automóvel. 

Mas isso não quer dizer que em um futuro próximo, não iremos ver mais carros movidos a energia elétrica andando pelas cidades brasileiras. A geração de energia limpa é uma tendência mundial e no Brasil não vai ser diferente.

Tendência para a indústria automotiva no Brasil

Mas a tendência é que com os anos, as empresas fixem por aqui suas produções de carros elétricos também, já que o mercado consumidor daqui é tão receptivo a carros novos. O planeta agradece e a população brasileira também.

Mas no curto prazo, a indústria automotiva já pode se mostrar otimista em relação ao consumo de carros novos?

Só o futuro dirá, visto que a pandemia ainda vai deixar rastros na economia em todos os setores e a indústria automotiva no Brasil deve se reinventar, dando ênfase a carros mais populares para manter seus clientes comprando veículos, revendendo-os para a concessionária e retirando novos modelos, fazendo a roda da economia automotiva girar.

Segurança Digital Meios de comunicação com seu cliente Medidor de pressão Industrial Fortaleça seu negócio Dicas para vender mais com as redes sociais