//Mercado de tecnologia: ainda vale a pena investir?

Mercado de tecnologia: ainda vale a pena investir?

Tendo em vista o atual cenário do brasil, ainda vale a pena investir no mercado de tecnologia? Essa é a grande pergunta para muitos empreendedores e investidores brasileiros que veem na área tecnológica uma boa oportunidade de investimentos.

De fato, a economia do nosso país ainda está em um momento delicado e investir por agora pode envolver grandes riscos. Assim, essa pergunta é válida e nesse artigo vamos abordar uma série de questões em busca da resposta para ela.

Acompanhe e descubra com a gente se o mercado de tecnologia ainda é uma boa opção para investimentos. Ao fim, você ainda confere opções de como investir nessa área, seja empreendendo ou aplicando seus recursos. Vamos lá?

O mercado de tecnologia

Para sabermos se ainda vale a pena investir no mercado de tecnologia, precisamos, antes, entender como anda esse mercado por aqui. E a boa notícia é que, mesmo em meio a crise, o setor tecnológico do Brasil não se abalou e continuou em constante crescimento.

Para se ter uma ideia, mesmo em 2015, ano em que a crise estourou no país, o mercado de TI teve um crescimento de 9,2% e movimentou cerca de US$ 60 bilhões. E em 2017, as empresas de tecnologia faturaram R$ 467,8 bilhões, conforme dados da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação(Brasscom).

Nesse mesmo ano, a participação da tecnologia no produto interno bruto(PIB) do país foi de 7,1% e em 2018 o mercado cresceu cerca de 5%. Para este ano, a previsão é de um número ainda maior, segundo a IDC Brasil, que prevê um crescimento de 10,5%.

Assim, vemos que o impacto do atual momento da economia brasileira não é muito grande no mercado de tecnologia. Mas por que isso acontece? A grande questão é que ninguém mais vive sem tecnologia.

O mundo caminha a passos cada vez mais largos para o digital e a tecnologia é o que dá o suporte necessário. Isso também tem um impacto nas empresas, que precisam desenvolver soluções digitais e, assim, investem cada vez mais pesado em tecnologia.

Sendo assim, vale a pena investir?

A resposta para a nossa pergunta é: sim, ainda vale muito a pena investir no mercado de tecnologia! Quem entrar nesse setor agora vai encontrar um ambiente bastante favorável ao investimento e as chances de se obter sucesso são altas.

E os números que citamos anteriormente mostram um grande crescimento que envolve todas as áreas do mercado. Prestação de serviços de manutenção e suporte, desenvolvimento, tecnologia da informação(TI), serviços diretos ao consumidor(B2C) e a empresas(B2B), etc. Todos estão crescendo no país e demandam investimento.

Assim, as possibilidades para se investir dentro do mercado também são muitas e você pode buscar aquela que melhor se encaixe nos seus conhecimentos e recursos.

Porém, é preciso ter em mente que, assim como em qualquer setor, o mercado de tecnologia também apresenta os seus desafios. Apesar dos bons números, é preciso saber como se inserir nesse mercado para conseguir aproveitar as oportunidades.

Então, como você pode investir?

Bem, vimos que o mercado de tecnologia é sim uma boa opção para investimentos e a pergunta agora é: como investir? Primeiramente, é preciso buscar entender esse mercado e todas as suas áreas. Pois há boas oportunidades de investimento em todas elas, mas algumas apresentam melhores condições do que outras, a depender do que você espera.

É muito mais fácil investir em um aplicativo do que em uma empresa de soluções em nuvem, por exemplo. Da mesma forma, alguns setores do mercado conseguem entregar um retorno muito mais rápido e podem ser uma melhor opção a depender das suas condições.

Porém, existem alguns princípio básicos que podem te ajudar a ter sucesso no mercado de tecnologia, que são:

Buscar solucionar um problema

Praticamente todas as empresas que tiveram sucesso no mercado de tecnologia, apesar das diferentes áreas, compartilham uma coisa em comum: elas solucionam um problema. O Uber, por exemplo, viu os problemas do transporte urbano e desenvolveu a solução perfeita para eles.

Já o iFood trouxe uma solução simples para um problema comum: não quero cozinhar, mas também não quero sair de casa para comer. O Rappi foi além e desenvolveu um sistema de delivery para praticamente qualquer coisa, de comida a remédio, ajudando as pessoas a pouparem tempo.

Enquanto Nubank chegou ao mercado para solucionar os inúmeros problemas que o mercado de crédito do país tinha, oferecendo uma solução mais barata, eficiente e humana.

E você sabe o que mais o Nubank, o Rappi, o iFood e o Uber têm em comum? Todos eles são empresas de sucesso que impactaram profundamente não só o mercado, mas a sociedade.

Assim, se você também quer ter sucesso nesse mercado, buscar solucionar um problema pode ser a melhor forma de investir. Olhe a sua volta e tente enxergar os problemas que as outras pessoas não veem. Pense em uma solução para esses problemas e verifique sua viabilidade. Invista no seu negócio e tenha sucesso!

Identifique oportunidades inexploradas

Existem ótimos segmentos no mercado que são praticamente inexplorados, seja por conta do pequeno potencial de lucros ou por simples desinteresse. Porém, eles configuram uma grande oportunidade de investimento, que, se bem aproveitada, podem trazer grandes retornos.

Isso porque, a barreira de entrada nesses segmentos geralmente é menor e, como seu público não é bem atendido pelas grandes empresas, fica muito mais fácil conquistá-lo. Além disso, o potencial de lucro pode até ser menor no início, mas conforme o negócio cresce é possível expandi-lo para outros segmentos e assim se estabelecer no mercado.

Um bom exemplo de como aproveitar oportunidades assim é o ePadoca, aplicativo que faz delivery de pães e outros alimentos de padaria. Esse era um segmento ainda inexplorado pelas grandes empresas, como o iFood e o Rappi, por exemplo, que preferiram se concentrar nos restaurantes.

Assim, o ePadoca veio e começou a explorá-lo. Pouco a pouco conquistou mercado e a confiança dos consumidores e hoje já atende mais de 50 padarias em São Paulo e milhares de consumidores.