//Como as lâmpadas LED revolucionaram a iluminação

Como as lâmpadas LED revolucionaram a iluminação

Uma das principais, senão a maior criação de todos os tempos foi a lâmpada elétrica.

Invenção do norte americano Thomas Edson em 1879, o principal objetivo da criação da lâmpada era substituir os lampiões e lamparinas, aparelhos que emitem luzes oriundas de gases.

Então, Edson teve a ideia de usar filamentos de carbono incandescentes, depois cobriu os filamentos com um bulbo de vidro para o isolamento do oxigênio e algodões carbônicos.

Com o passar das décadas, a lâmpada elétrica se tornou um grande sucesso. Ela passou a estar presente na maioria das casas americanas em pouco tempo, mas havia a necessidade de usar outros componentes para a criação das lâmpadas. Dentre os elementos que foram desenvolvidos, a lâmpada de LED foi o que mais chamou a atenção.

O que é uma lâmpada de LED?

A origem do LED (Light Emitting Diode, ou Emissor de luz em Diodo) remete a 1962, quando o norte americano Nick Holonyak criou este modelo de lâmpada. Desde o início do século XX, Henry Round, Oleg Lossew e Georges Destriau estudaram a geração de luz a partir de elementos inorgânicos que corriam a energia elétrica.

Dessa forma, outras lâmpadas foram desenvolvidas artificialmente, como lâmpadas de sulfeto zinco e tungstênio. A lâmpada de LED é feita com uma quantidade de potência, e consegue gerar o mesmo fluxo luminoso, quando comparado a uma lâmpada incandescente.

Holonyak criou o LED vermelho, com o tempo, foram desenvolvidos as luzes nas cores verde e amarelo, geralmente usadas para a sinalização. Já nos anos 90, foi criada a luz de LED azul pelo japonês Shuji Nakamura. Com as cores vermelho, verde e azul. O uso desta tecnologia teve uma mudança radical nos aparelhos eletrônicos.

Essa tecnologia é muito presente na iluminação de carros, motos, televisores, lâmpadas, entre outros equipamentos eletrônicos, a lâmpada tem uma vida útil que supera  15.000 horas, podendo estar ligada por quase dois anos ininterruptos.

Como é feita a lâmpada LED?

O produto é composto por silício e germânio, ele é responsável por emitir luz no momento que corrente elétrica passa por ele. O diodo é um componente polarizado que pode fazer a circulação de corrente elétrica em sentido único: do Anodo até o Catodo. Ele consegue conduzir energia elétrica, que logo após energizado, é capaz de emitir luz visível a olho nu.

Um dos principais destaques deste tipo de lâmpada é o não uso de filamento queimado para geração de luz, isso fez com que a perda de calor tivesse uma grande redução, gastando apenas 10 W de energia, comparado com os 60 W gastos pelas lâmpadas incandescentes.

A economia gerada por essas lâmpadas é significativa, uma lâmpada de led grande para iluminação pública por exemplo, consegue ter uma economia de até 80% de energia se comparado os modelos incandescentes.

Outro fator de comparação lampada de led e fluorescente é na geração de calor. Enquanto as lâmpadas incandescentes esquentam o ambiente, algo que complicaria o uso da luz elétrica em dias quentes, os modelos feitos em LED conseguem dissipar o calor, evitando a concentração da energia e deixa de afetar a temperatura do local.

Instalação das lâmpadas LED

A lâmpada de LED tem na instalação uma outra vantagem, os equipamentos podem ser colocados nos mesmos lugares que as fluorescentes, pois elas têm as mesmas entradas para colocar o equipamento.

Um outro ponto positivo para pessoas que queiram adquirir uma lâmpada de LED é o descarte do equipamento. Uma lâmpada de LED gasta menos energia e ainda, é composto por 95% de materiais recicláveis, dando segurança para descartar o equipamento após sua vida útil, dando um escopo da melhor forma de como é o funcionamento da lâmpada de LED.

A resistência deste produto é um outro ponto positivo importante. Isso deve-se aos seus componentes, que o tornam a prova de choques, vibrações e impactos externos além disso, o acionamento e apagamento do elemento é instantâneo, mesmo em momentos em que esteja operando em baixas temperaturas sem prejudicar a vida útil.

Lâmpadas LED na iluminação pública

A cidade de Belo Horizonte teve um excelente resultado com a instalação de Lâmpada de LED, desde outubro de 2017, período no qual foi instalado, teve uma redução de 56% no gasto de energia elétrica, de 361.218,2 kWh para 334.795 kWh. Esse barateamento no custo foi repassado ao consumidor, com uma queda de 10% na taxa de iluminação pública na capital mineira.

Já em São Paulo, a colocação dessas lâmpadas em alguns bairros da cidade gerou 40% de diminuição dos custos com energia elétrica, além de dar uma melhor iluminação as ruas e praças.

Tipos de lâmpada de LED

Existem vários modelos de lâmpadas, cada um com a sua utilidade e acessibilidade como:

Lâmpada de led tubular: As lâmpadas com esse formato são normalmente utilizadas em cômodos como as cozinhas e escritórios, mas pode ser instalado em qualquer lugar, tanto em ambientes comerciais, quanto residenciais;

Lâmpada de led quadrada: Essa lâmpada pode ser embutida em diferentes locais. Tem 120º de ângulo de abertura, com fluxo luminoso de 1920 lm, e Multivolt de 100-240 v;

Lâmpada de led colorida: A lâmpada tem função giratória e 27 plugs que ligam e desligam o equipamento, é composta pelas cores azul, vermelho e verde, sendo muito utilizada para casas noturnas e discotecas;

Lâmpada led com controle: Usadas em casas noturnas e discotecas, esses modelos de lâmpadas podem ser acionadas e apagadas por controle remoto. Além disso, tem a função Sync, que controla mais de uma lâmpada ao mesmo tempo;

Lâmpada led com câmera: Produto ideal para uso em residências e no local de trabalho, ela conta com uma câmera que faz o filmagem do local em 360° C, uso de Wi-Fi e um aplicativo para sincronizar ao sistema de monitoramento. Pode ser controlado via smartphone para mudar a direção e dar zoom;

Lâmpada led industrial: Esse modelo se destaca por não atrair insetos, tem uma uniforme iluminação, tem um baixo fator de potência, e uma excelente dissipação de calor. É muito usado na produção fabril e nos escritórios;

Lâmpada Bulbo LED: A variação tem maior semelhança com a lâmpada incandescente, ela tem o mesmo formato e pode ser instalado da mesma forma, não emitem raios ultravioleta e infravermelho, sendo uma ótima opção econômica.

As lâmpadas de LED são consideradas as mais econômicas do mercado, além de reduzir os custos de uso, manutenção e energia desperdiçada, ainda é uma opção sustentável, já que a lâmpada de LED não tem mercúrio, elemento que pode prejudicar o meio ambiente e até a vida humana.

Com o aumento dos aparelhos que utilizam desta tecnologia para reduzir custos, o LED já virou realidade na vida das pessoas.

Você gostou do assunto? Tem alguma dúvida a respeito? Deixe o comentário abaixo ou entre em contato conosco pelo Soluções Industriais!