//Tudo sobre resistências elétricas: O que são e como ajudam no aquecimento dos equipamentos!

Tudo sobre resistências elétricas: O que são e como ajudam no aquecimento dos equipamentos!

Para o funcionamento dos equipamentos, a corrente elétrica é algo crucial, porém, dependendo do valor da resistência, essa corrente pode não fluir. Um importante componente elétrico que trabalha com isso é a resistência, bastante útil para se ligar aos choques gerados por elétrons e átomos livres na parte interna dos condutores.

A resistência elétrica é capacidade de um elemento condutor se opor e dificultar a passagem da corrente. Isto acontece por meio de resistores que vão transformar a energia elétrica em térmica.

Nos condutores, a movimentação dos elétrons ocorre desordenadamente, caracterizando uma dificuldade interna de locomoção, algo que acarreta diferentes colisões com outros elétrons e átomos do condutor, e quando há essas colisões, existem dificuldades na passagem dos elétrons, estabelecendo então que a corrente elétrica que flui com uma resistência.

Resistência e Lei de Ohm

A fórmula de condução das resistências é medida em ohms, o cálculo é determinado pela resistência (R), diferença de potencial (U) e intensidade da corrente elétrica (I).

Os ohms são originárias da chamada primeira lei de ohm, criada pelo físico alemão George Simon Ohm, afirmando que um condutor mantido a uma temperatura constante, vai ter uma intensidade elétrica proporcional à diferença do potencial.

Deste ponto a resistência elétrica também é constante (R), ou seja, a corrente serve de modo proporcional à diferença de potencial que está sendo aplicada.

O próprio George Ohm criou a segunda lei, que calcula a resistência elétrica do material (R), com a resistividade, valores diferentes para cada tipo de material (ρ), o comprimento do condutor (l) e a área de seção transversal do condutor (A).

Por isso, enquanto o corpo vai concorrer até a resistência, o material originário desse corpo concorre para até a resistividade.

Resistores elétricos

Um dos dispositivos eletrônicos que conseguem trabalhar nesta física é o resistor, que com a intensidade limitada, consegue resistir à corrente elétrica. Podendo transformar a energia elétrica em térmica, num fenômeno conhecido como efeito joule.

Dessa forma, os resistores serão colocados em aparelhos com a finalidade de aumentar a sua resistência. É o caso da resistência elétrica de chuveiro, responsável pela ativação da resistência, regulando o dispositivo para o aquecimento do aparelho.

Se a preferência for de água fria, os resistores trabalham para limitar a intensidade do calor, ou seja, da energia térmica.

Como funcionam as resistências

A resistência elétrica dos materiais contam com duas cargas, uma positiva e outra negativa, que em geral, são divididas em fios, que devem seguir por lugares diferentes, pois caso as extremidades se encontrem, o equipamento pode deixar de funcionar por causa do curto.

Os curtos ocorrem no momento em que o sistema recebe mais energia que suportada nas duas extremidades, se encontram. Quando ocorre um curto o sistema de segurança tem o funcionamento paralisado.

Por essa razão, a resistência elétrica é um dos equipamentos mais importantes para fazer os aparelhos funcionarem, pois ele suporta a carga extra tanto negativa quanto positiva, fazendo com que elas não se encontrem, impedindo o curto e a parada.

Tipos de resistências

Pela importância desse elemento, ele é usado em diversos equipamentos com formas e utilidades com características ideais para algum fim.

Algumas dessas resistências servem para o uso residencial e outros servem especificamente para o setor industrial.

Os tipos mais comuns de resistência elétrica são:

Resistência cartucho: produto indicado para quem pessoas deseja fazer estampos de metal devido a sua grande durabilidade, em funções para aquecer, moldar, fundir ou prensar outros materiais.

Existem duas variações do produto: de baixa carga, acoplada em caixas metálicas para desumidificar painéis ou outros quadros com excesso de líquidos, e alta carga, voltado para equipamentos com aquecimento potente, isolamento térmico e resistência a vibrações e choques mecânicos.

Resistência tubular: É uma resistência elétrica corrente elétrica bastante versáteis e adaptáveis. É um equipamento útil para aquecimento de ar, líquido ou massa sólida como degelo, banhos químicos, saunas, imersão, e radiadores de ar quente, dentre outros. É blindado em aço 1020, inox 304, 316, e 321.

Resistências em mola: esses modelos são os mais comuns do mercado, geralmente feitas em materiais como o cobre ou aço. Ele é usado na maioria dos aparelhos eletrônicos;

Resistência tipo coleira: essa variação tem um formato de anel. Elas são muito usadas em equipamentos de plástico como: máquinas de empacotamento para injeção de plástico, solda, aquecimento de líquidos ou de corte. Pode ser feito em formatos circulares, retangulares, meia lua, com formato “L”, plana;

Resistência elétrica para forno industrial: resistência que possuem um formato espiral e é construída com fio nicromo 80/20 para temperatura de trabalho até 800°C. Ele pode ser montado em tubos rosqueados com diferentes conformações ou podem ser alojados nas canaletas das placas de cerâmica;

Resistência mica: conta com um condutor isolante com base em papel de mica, elemento resistivo em fita blindada, feita em chapa de aço inox 1020 ou inox 430 ou 304.

É recomendada para superfícies planas ou com cilindro que necessitem de aquecimento, a resistência em mica permite a criação de furos que possibilitem adaptações e encaixe

Resistência para estufa: resistência responsável por fazer a transferência térmica de calor em uma estufa. As estufas, independente das dimensões, são usadas na esterilização, conservação e produção de alimentos, secagem de pinturas, banhos e desumidificação dos aparelhos.

Também destinado à estufa de secagem, também pode ser empregada em termos e moldagens de polímeros.

Marmiteiro: criado com base em resistências elétricas, é útil para o aquecimento de marmitas com aquecimento em banho-maria que não promove a degradação.

Cuidados com o uso

Devido a grande variedade e como são usadas as resistências, alguns cuidados devem ser tomados no manuseio do equipamento.

Para preservar a durabilidade da resistência elétrica, é necessário uma instalação segura, que não seja tão afetado pela pressão e intensidade, isso evita a troca precoce da resistência.

Conclusão

A resistência elétrica é um elemento bastante útil para marmiteiros, fornos elétricos, chuveiros entre outros aparelhos. Esses dispositivos são fundamentais para o aquecimento de vários equipamentos.