//Como aparelhos hospitalares podem diminuir a taxa de mortalidade

Como aparelhos hospitalares podem diminuir a taxa de mortalidade

De acordo com um estudo divulgado pelo Hospital do Câncer de Barretos, instituição referência em oncologia no país, a taxa de mortalidade entre mulheres diagnosticadas com câncer de mama e de colo do útero caiu consideravelmente. 

Na primeira situação, a queda registrada foi, em média, de 42%. Entretanto, no segundo cenário, o índice apresentado alcançou um percentual mais baixo, representando cerca de 34,88% da redução da taxa de mortalidade. 

Nesse sentido, a principal razão para a limitação da taxa de mortalidade é o aumento dos diagnósticos preventivos, ou seja, exames precoces cujo objetivo é identificar uma situação emblemática antes mesmo que ela ocorra. 

Portanto, com a evolução da tecnologia dentro do segmento hospitalar, tornou-se possível analisar resultados com maior precisão. Afinal, quanto mais claros e objetivos forem os exames, maiores são as chances de obter um diagnóstico assertivo.  

No entanto, outras doenças também apresentam chances de cura com a utilização de aparelhos hospitalares de alta qualidade. Além disso, a tecnologia possibilitou a coleta de informações de forma detalhada a respeito do quadro geral de cada paciente.  

Aparelhos hospitalares e a queda da taxa de mortalidade

A prevenção é a base para converter qualquer problema relacionado a saúde. Sendo assim, o aumento de diagnósticos precoces pode ser atribuído ao desenvolvimento de aparelhos hospitalares mais modernos e de alta tecnologia. 

Com a evolução dos dispositivos tecnológicos, os resultados passaram a ser entregues com um maior índice de assertividade para os profissionais de saúde. Nesse cenário, quanto mais objetivo for o exame, maior a chance de obter informações precisas. 

Além do mais, as informações detalhadas tem como objetivo reduzir o índice de mortalidade, no entanto, os aparelhos hospitalares modernos também podem atuar em situações amenas, auxiliando na prevenção de possíveis doenças. 

Como os aparelhos hospitalares impactam nos diagnósticos?

O segmento hospitalar conta com características mais específicas e delicadas comparado a outras demandas. Por isso, trabalhar com equipamentos hospitalares de alta tecnologia é fundamental para garantir diagnósticos assertivos, conforto e segurança ao paciente. 

Além disso, acompanhar as diferentes inovações tecnológicas pode assegurar a gama de exames desenvolvidos, com a finalidade de realizar procedimentos específicos com equipamentos hospitalares mais modernos. 

Dessa forma, a inovação não auxilia apenas na coleta de um resultado assertivo, mas também contribui com a funcionalidade das atividades dos profissionais de saúde, que conseguem realizar o trabalho com mais qualidade, segurança e em menor tempo. 

No caso de equipamentos médicos, uma tendência que vem ganhando cada vez mais espaço é a robótica, principal responsável por realizar tratamentos para diversas patologias, como a retirada de tumores de cabeça e pescoço. 

Aparelhos hospitalares: como gerenciá-los?

Os equipamentos hospitalares transformam a realidade de diagnósticos e exames periódicos (ou não). Afinal, com a utilização da tecnologia, torna-se possível realizar diversos procedimentos a fim de identificar pontos não superficiais. 

Nesse sentido, o hospital ou clínica deve contar com uma base de equipamentos hospitalares extremamente modernos. Entretanto, não basta apenas adquirir os aparelhos adequados para as atividades, é preciso analisar outros aspectos. 

Uma característica fundamental a ser analisada em aparelhos para hospitais é o estado de conservação. Dessa forma, é preciso verificar a calibração de equipamentos médicos, os seus modelos de capacitação e todos os perigos que rodeiam a sua aplicação. 

Portanto, a falha estrutural pode interferir nos resultados e nos diagnósticos precisos de cada situação. Por isso, é preciso garantir o funcionamento geral dos aparelhos para hospitais, abordando os seguintes aspectos: 

  • Cumprimento do cronograma de manutenções;
  • Execução de manutenções preventivas;
  • Programação das substituições;
  • Capacitação dos profissionais da saúde.

Por que investir em aparelhos hospitalares tecnológicos?

Os aparelhos hospitalares de alta tecnologia auxiliam na queda da taxa de mortalidade e proporcionam mais qualidade aos procedimentos.

Além disso, o investimento em inovação pode aumentar o número de atendimentos diários, ou seja, um impacto positivo no fluxo de caixa dos hospitais. Outra característica é que utilizando uma aparelhagem mais moderna, torna-se possível reduzir as chances de falhas. 

Vale ressaltar que possíveis ameaças e riscos influenciam na paralisação das atividades, ou seja, o responsável terá que interferir a rotina de trabalho para solucionar o problema. 

Entretanto, os equipamentos hospitalares de alta tecnologia são produtos que passaram por um conjunto de testes e análises para que sejam utilizados sem interferências, interrupções ou perdas significativas.  

Sendo assim, ao investir em tecnologia, torna-se possível proporcionar inovação para os procedimentos, mais segurança para profissionais ou pacientes, produtividade mais elevada e, como consequência, um menor custo de manutenção. 

O que analisar em equipamentos hospitalares?

Para tornar a queda da taxa de mortalidade uma realidade contínua, é preciso analisar algumas características dos equipamentos hospitalares. Sendo assim, o primeiro passo é identificar as áreas do hospital que receberão a aparelhagem nova. 

No entanto, na hora de analisar os equipamentos hospitalares, é dever do responsável considerar alguns aspectos. Antes de mais nada, o estudo do design ergonômico é de extrema importância para verificar possíveis ajustes de altura. 

Além disso, o tamanho do monitor (se houver) e tela touch, para proporcionar maior visibilidade e eliminar pontos superficiais. Outra características é a facilidade de transporte, uma vez que os aparelhos hospitalares vão circular pelos departamentos. 

Nesse caso, os equipamentos hospitalares abordam o elemento tecnológico e, nesse caso, é preciso considerar a autonomia e economia da bateria. 

Quais os cuidados básicos com aparelhos hospitalares?

A utilização de equipamentos hospitalares exige cuidados básicos para garantir o bom funcionamento geral. Embora grande parte dos aparelhos sejam constituídos por ótimas tecnologias, é preciso atuar com cautela, para elevar o tempo de vida útil de cada item. 

Para que os aparelhos hospitalares funcionem corretamente, algumas medidas devem ser tomadas, principalmente em relação ao transporte desses elementos. Assim, o primeiro passo é cuidar do processo de movimentação do equipamento pela unidade de saúde. 

Nesse momento, é fundamental que os profissionais fiquem atentos a questões do ambiente, como: textura do piso, altura das portas e largura de corredores. No entanto, existe um conjunto de cuidados básicos a serem tomados:

  • Manuseio adequado: a equipe deve ter a capacitação adequada para utilizar os aparelhos hospitalares;
  • Condições ambientais: é necessário verificar no manual ou com o fornecedores as condições de natureza ambiental, como temperatura, umidade, luminosidade e fluxo de ar;
  • Higienização: geralmente, os manuais determinam a obrigatoriedade da descontaminação periódica dos aparelhos hospitalares; 
  • Calibração: a calibração de equipamentos médicos deve ser feita regularmente para testar o desempenho dos aparelhos hospitalares;
  • Manutenção preventiva: a manutenção preventiva em equipamentos médicos visa a checagem regular para evitar falhas nas máquinas. 

Conclusão

Por fim, os equipamentos médicos são fundamentais para reduzir a taxa de mortalidade, otimizar processos e qualificar os procedimentos hospitalares.

O conceito da alta tecnologia, embora ainda não tenha obtido o destaque necessário, cada vez mais se assemelha à grandes transformações.  Portanto, os equipamentos médicos constituídos por dispositivos tecnológicos são escolhas inteligentes para atender as necessidades locais.