//Conheça as medidas de segurança necessárias para alpinismo industrial

Conheça as medidas de segurança necessárias para alpinismo industrial

O alpinismo industrial é uma modalidade de trabalho que vem conquistando cada vez mais espaço no Brasil. Com isso, é possível mencionar que a prática ganha destaque em uma série de segmentos, como soldagem, pintura, elétrica e inspeção. 

No entanto, é importante destacar que essa não é uma atividade simples, uma vez que exige muito esforço físico, precisão e domínio. Mas, além de ser uma função corporativa, o alpinismo industrial também é uma prática desportiva de alta montanha, como o rapel. 

Dentre as áreas que mais utilizam esse modelo, é possível destacar o setor petroquímico, que vem demandando tarefas com essa finalidade.

A construção civil também adota a modalidade, a fim de promover uma forma segura de executar serviços em fachadas.  

Sendo assim, que tal entender um pouco mais sobre quais são os cuidados necessários de segurança para realizar essa atividade? Confira, a seguir, sobre todos os detalhes do assunto.

O que é alpinismo industrial?

Alpinismo industrial é uma tecnologia de execução de trabalhos em altura, como em obras da construção civil.

Em geral, a atividade permite que os profissionais alcancem locais de difícil acesso, sem utilizar recursos ou equipamentos de apoio.

Nesse sentido, é possível eliminar a necessidade de usar andaimes, plataformas elevatórias ou bailéus para realizar as atividades demandadas, a fim de proporcionar agilidade e garantir o acesso a espaços limitados.

Quais são as medidas de segurança?

Assim como qualquer atividade que possa exprimir algum risco ao profissional, o alpinismo industrial deve ser realizado com o auxílio de equipamentos de segurança e com a qualificação necessária para a modalidade. A seguir, veja alguns exemplos de medidas de segurança necessária:

Uso de EPIs

É fundamental contar com os equipamentos de proteção individual (EPIs). Para a prática, é necessário: 

  • Ancoragem;
  • Cinto de segurança;
  • Cinto de segurança tipo cadeirinha;
  • Conectores;
  • Escadas;
  • Trava queda;
  • Trava queda retrátil.

Capacitação profissional

Outro ponto fundamental para que um trabalhador esteja apto a realizar serviços de alpinismo industrial é a capacitação profissional, que vai de acordo com a NR 35. De acordo com a norma, é essencial que o profissional tenha concluído o curso, com módulos teóricos e práticos, de no mínimo oito horas de carga horária.

Análise de Riscos

Outra questão abordada para a segurança das atividades na altura é a análise de risco, que por sua vez, tem como objetivo considerar os riscos já previstos pela realização do alpinismo industrial, assim como as condições de local de execução do serviço.

A análise de risco é uma etapa essencial antes do desenvolvimento de qualquer serviço de alpinismo industrial, pois ela busca verificar todos os pontos de riscos possíveis que possam prejudicar a saúde e integridade dos profissionais.

Responsabilidade do empregador

É importante salientar que o empregador deve estar responsabilidade por implementar todas as medidas de proteção necessárias, como a realização da análise de risco, além de assegurar que toda as atividades sejam realizadas apenas após a adoção das medidas de proteção.

Assim, é possível ter atividades mais seguras e promover serviços com qualidade e eficiência!