//Como a logística reversa na indústria impacta o processo de produção?

Como a logística reversa na indústria impacta o processo de produção?

A logística reversa na indústria, seja ela de qualquer segmento ou setor, tem um grande papel socioambiental ao possibilitar que os resíduos sejam reaproveitados ou descartados de forma correta. Essa ação ajuda a minimizar os impactos no meio ambiente e colabora para o desenvolvimento econômico e social.

Esse processo é tão importante que se tornou lei em 2010, sendo uma prática exigida em muitos estados para o funcionamento de indústrias de alimentos, automobilísticas, farmacêuticas, entre outras. Quer saber mais sobre a logística reversa e quais são os seus benefícios? Continue a leitura!

O que é logística reversa?

A logística reversa é um conceito definido pela Lei 12.305 de 2010, que a estabelece como instrumento de desenvolvimento econômico e social formada por um conjunto de ações e procedimentos para viabilizar a coleta e restituição de resíduos sólidos no setor empresarial. 

Com isso, a logística reversa na indústria envolve também os importadores, distribuidores, fornecedores, comerciantes, consumidores e o Estado, que fica encarregado pela limpeza e manejo dos resíduos. Sendo assim, toda a cadeia tem participação nas etapas de devolução, reciclagem e destinação correta de determinados produtos.

Os principais materiais que são obrigados a passar por uma logística reversa são embalagens de produtos químicos e inflamáveis, lâmpadas fluorescentes, eletroeletrônicos e todos os seus componentes,latas de alumínio, peças de metal, agrotóxicos, pilhas e baterias, óleos lubrificantes, papel, pneus e medicamentos.

Qual é a importância desse procedimento?

A logística reversa traz muitas mudanças para qualquer setor, sendo um dos principais responsáveis pela redução de lixo gerado. Além disso, ela apresenta impactos diferentes para cada segmento.

Indústria farmacêutica

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) passou a responsabilizar os setores de farmácias e indústrias químicas pelo ciclo de vida dos seus produtos e embalagens. Todos eles devem ter um programa de logística reversa bem definido, com viabilidade técnica e financeira.

Indústria automotiva

A maioria dos materiais que são utilizados para produzir um veículo desde os pneus até o motor pode ser reaproveitado, como é o caso de:

  • aços: compõem 66% dos automóveis e podem ser reaproveitados em seus processos;
  • plásticos: representam 9% da composição de um carro;
  • alumínio: esse material é um dos poucos que podem ser reciclados diversas vezes sem perder as suas características, além de ter um alto valor agregado;
  • borracha: os pneus sem utilização não podem ser descartados em qualquer lugar, podendo ser devolvidos em pontos de coleta;
  • vidros: compõem 3% dos veículos.

Indústria de bebidas e alimentos

O maior objetivo da logística reversa na indústria de alimentos e bebidas está diretamente ligado à destinação final das embalagens que compõem os produtos. São inúmeros os benefícios que esse processo traz, que incluem a diminuição do consumo de matéria-prima virgem, o aprimoramento da cadeia produtiva dos materiais, o aumento da vida útil de aterros sanitários e a inclusão social.

Quais são os benefícios da logística reversa na indústria?

Os programas de logística reversa na indústria trazem impactos socioambientais, pois ajudam a aumentar a geração de lucros, a melhorar a operação das empresas e a criar empregos. Veja mais benefícios dessa política!

Fonte de lucros

Os programas de descarte e aproveitamento de resíduos podem ser rentáveis para as companhias. O setor farmacêutico, por exemplo, precisa implementar pontos dispersos para a coleta de pequenas quantidades de produtos, o que parece inviável para muitas organizações. No entanto, o tratamento de resíduos colabora com empresas terceirizadas e com os próprios fabricantes, que têm a opção de revender as embalagens recicladas e reagentes.

Inovação

Por fim, a logística reversa na indústria ajuda a otimizar os processos produtivos, tornando-os mais inovadores e rentáveis. Além disso, tratar e reutilizar os resíduos auxilia a criação de novos modelos de negócio para as empresas.

Como implementar um programa de logística reversa?

O primeiro passo para colocar em prática a logística reversa é fazer um plano de gerenciamento de resíduos. Ele deve descrever detalhadamente o ciclo de vida dos produtos e qual será o tratamento dos detritos gerados durante a sua fabricação. Ou seja, é preciso conhecer todo o processo de produção da indústria.

Depois disso, é preciso definir os procedimentos que vão permitir um fluxo logístico eficiente, que devem contemplar as coletas, movimentações de carga, reparo nos locais de coleta,e reaproveitamentos dos materiais. Eles devem ser divulgados para conscientizar os usuários, o que pode ser feito por meio de avisos nas embalagens, publicidade específica e treinamento da equipe comercial.

Em geral, a logística reversa inicia na devolução do produto pelo usuário final ao comerciante ou distribuidor. Depois, os materiais devem ser encaminhados ao fabricante ou importador, que deve providenciar o envio para a reciclagem, reúso ou descarte adequado. Sendo assim, a logística reversa não inclui somente a indústria, mas toda a linha de consumo.

Como você viu neste artigo, existem diversas maneiras de implantar a logística reversa na indústria, independente das características de cada uma. O mais importante nesse processo é garantir que os resíduos recebam uma nova utilidade e o destino final correto para a preservação do meio ambiente.

Agora que você entende o conceito de indústria sustentável, que tal implementar algumas ações na sua indústria?