//O descarte correto do entulho de obras e reformas

O descarte correto do entulho de obras e reformas

Assim como reformas com certeza geram entulho, o mesmo acontece em construções civis. Uma construção se inicia com uma estrutura levantada obedecendo a especificações documentadas em projeto. 

Geralmente resultante de processos de moldagem de concreto protendido, a estrutura resultante na prática é uma boa aproximação da projetada, e tão estável quanto na teoria. A fase seguinte consiste de ajustes finos, nos quais os excessos são removidos, gerando, sem dúvida, entulho e resíduos.

Isto, supondo que a consistência do concreto seja aprovada constantemente, o que nem sempre ocorre, e, nos casos de reprovação, o resultado será mais entulho.

Descarte inicial

O nome entulho traz a conotação de material a ser descartado. Assim, sua existência no local de trabalho se torna indesejável tão logo que é gerado. A praxe, nestes casos é o uso de caçamba de entulho (uma ou mais), para onde se remove esses resíduos de demolição, tão logo a quantidade justifique o deslocamento até à caçamba.

Uma vez iniciada a obra de demolição ou reforma, é essencial que a caçamba esteja no local, valendo o mesmo para as construções, tão logo se inicia a geração de entulho.

O uso de caçambas é uma prática normalizada, e, para evitar surpresas, o ideal é contratar os serviços de um empresa especializada, no ato do aluguel de caçamba de entulho.

Classes de entulho

O entulho gerado em construções, mas, principalmente, de reformas e demolições, é classificado conforme o tipo de resíduo que o compõe, classificado de A a D, como segue:

Incluem-se no Resíduo Classe A os materiais fragmentados usados em construção, e que são passíveis de recuperação, reaproveitamento ou reciclagem:

  • Concreto e argamassa;
  • Tijolos e blocos;
  • Telhas e cerâmica;
  • Terra e solos de terraplanagem.

Esses resíduos, posteriormente separados por processos mecânicos, peneirados e/ou triturados, possibilitam agregação de concreto, cascalhamento de estradas, preenchimento de vazios em estruturas, e fechamento de valas, dentre outras aplicações.

O resíduo (ou entulho) classe B é composto de madeira, papel e papelão, metais, vidro e plásticos. Existe controvérsia, se o gesso pode ser incluso; em todo caso, são materiais passíveis de reciclagem.

A classe C, de entulhos ou resíduos, consiste de materiais para cuja reciclagem não exista tecnologia, ou esta seja economicamente inviável. É o caso, entre outros produtos, dos termofixos, isopor, borracha, dentre outros. Geralmente, seguem para compactação, e, após esta, para aterramento sanitário.

A classe D, de entulho ou resíduos, consiste de materiais contaminantes e geralmente tóxicos ou perigosos, como:

  • Tintas;
  • Solventes;
  • Lubrificantes;
  • Amianto, etc.

Resíduos das classes A, B e C, caso tenham sofrido contaminações durante a vida útil, devem ser inclusos com os resíduos de classe D. É o caso de alvenarias provenientes, por exemplo, de clínicas radiológicas, ou de alguns setores de indústrias químicas.

Cuidados no aluguel da caçamba e serviços relacionados

O aluguel de caçamba deve ser feito com empresas idôneas, que tenham esquemas de destinação corretamente definidos para os resíduos coletados, pois, ocorrendo incidentes de poluição com os mesmos, o contratante é igualmente responsável pelos danos causados quanto o contratado.

A locação de caçamba não apenas é temporária, como deve ser reposta periodicamente, ou sob demanda. É importante não encher a caçamba em demasia, sob risco de extravasamento durante a manobra de carregamento no caminhão, ou mesmo durante o transporte.

O ideal é manter certa coerência na classificação do entulho (A, B, C ou D), o que possibilita otimizar o uso do volume. Explica-se: entulhos de diferentes formatos encaixam-se de modo pouco coerente, lotando o volume da caçamba com espaços mal aproveitados, demandando substituição precoce, e dificultando a gestão da reciclagem ou do descarte.

Outro fator para a substituição frequente das caçambas é o período de chuvas: as águas pluviais facilmente se empoçam em materiais amorfos, de fato uma pequena poça é suficiente para se tornar criadouro de insetos. A proximidade pode acabar se revertendo em doenças endêmicas, inclusive para os próprios funcionários da obra.

Logística das caçambas

Projetadas para conter e transportar centenas de quilogramas de entulhos, as caçambas são construídas em chapas de aço-Carbono. É o acabamento externo que as protege da oxidação, seja pela umidade presente no ar, seja pela chuva. Existem igualmente outros fatores que podem promover ataques químicos nas caçambas, em geral resíduos de Classe D, os quimicamente mais ativos.

As caçambas de entulho são desenhadas segundo formato prismático, e isso possibilita que possam ser encaixadas umas nas outras.  Esta é uma vantagem logística, pois os caminhões que entregam caçambas vazias podem transportar várias numa única viagem, o que possibilita otimização do trajeto, revertendo-se em competitividade e economia de combustíveis, sem mencionar a poluição correspondente, desgaste do veículo, tempo ganho, entre outros.

As caçambas de entulho são normalizadas, e, ao se alugar caçamba, deve se dar total preferência às registradas junto aos órgãos públicos, devendo trazer gravados na estrutura, nome e telefone do locador, dados do licenciamento, indicados claramente.