//Tudo sobre compressores de ar

Tudo sobre compressores de ar

O compressor de ar é um equipamento eletromecânico capaz de absorver o ar em um determinado ambiente e armazená-lo em alta pressão no seu reservatório. Os modelos existentes no mercado podem executar inúmeras tarefas.

Alguns exemplos onde os compressores de ar possuem extrema importância são oficinas, serralherias e borracharias, facilitando atividades de pintura com pistola ou calibragem e enchimento de pneus.

Os modelos disponíveis no mercado funcionam através de movimentos mecânicos que são produzidos por energia elétrica, motores a diesel ou gasolina, sendo responsáveis por gerar e armazenar ar pressurizado (ar comprimido).

Esses aparelhos oferecem diversas funcionalidades, também são utilizados em outros ambientes profissionais ou grandes pinturas para indústria, além de serem aplicados em pinturas de parede, artesanatos, uso doméstico e muito mais.

Mas você sabe como funciona um compressor de ar? Apesar da forte presença em grandes indústrias, o termo é conhecido por grande parte do público, porém muitos não sabem como o equipamento funciona.

Nesse texto vamos abordar alguns compressores de ar disponíveis no mercado, quais suas características, funcionalidades e em quais ocasiões podemos utilizá-los.

Seu mecanismo pode parecer complexo à primeira vista, porém esse é um assunto mais simples do que você imagina. Confira os tópicos abordados!

O que é ar comprimido

O ar comprimido pode ser útil de várias formas, contribuindo para determinadas atividades relacionadas à indústria e outras áreas variadas.

Mesmo que contribua para todos os tipos de combustão, o ar comprimido não é tóxico ou inflamável, podendo ser utilizado como fonte de energia e ter a pressão aumentada através do seu aquecimento no processo de compressão.

Entretanto, para utilizar esse componente da melhor forma, em diferentes níveis de pressão, é preciso ter equipamentos capazes de regular sua compressão, controlando sua temperatura de forma segura.

Os compressores são equipamentos responsáveis pela obtenção do ar comprimido e sua utilização é fundamental principalmente em setores da indústria, podemos citar como exemplo a elétrica, química, automotiva e farmacêutica.

Independente da sua necessidade, sempre haverá um compressor que consiga atender o trabalho que precisa ser realizado. Inclusive, esse é um dos motivos que fazem o ar comprimido ser considerado versátil, podendo ser utilizado de várias maneiras.

Temos compressores disponíveis no mercado que são movidos a diesel ou gasolina, possuem baixo consumo de combustível, alta vazão e pressão elevada, além dos modelos elétricos de baixa pressão e fluxo de ar contínuo que geram custos mínimos de energia.

Compressores de ar e onde utilizar

Compressor laranja

Quando o assunto é sobre compressores de ar, estamos falando de um equipamento pneumático capaz de captar o ar em determinado ambiente, armazená-lo sob alta pressão em seu reservatório e transformá-lo em ar comprimido.

Apesar de serem fabricados principalmente para atender as demandas do setor industrial, nos dias atuais possuímos modelos específicos que podem ser usados em escritórios e até mesmo ambientes domésticos.

Os compressores podem auxiliar em várias atividades e suas características variam de acordo com as necessidades. Esses equipamentos podem ser classificados de acordo com a pressão que entregam.

  • Compressores de ar baixa pressão: Possuem 150psi ou menos em pressão de descarga;
  • Compressores de ar média pressão:Possuem em média 151psi a 1000psi em pressão de descarga;
  • Compressores de ar alta pressão: Possuem pressão de descarga acima de 1000psi.

De forma mais abrangente, podemos fazer a seguinte diferenciação:

Compressores de ar para serviços gerais

Normalmente são utilizados para serviços de limpeza, pintura, jateamento, acionamento de pequenas máquinas pneumáticas, entre outras atividades. Esses equipamentos são fabricados em série, tendo em vista baixo custo inicial.

Compressores de ar para sistemas industriais

Os equipamentos usados em processos desse setor destinam-se às centrais responsáveis pelo suprimento de ar em unidades industriais.

Apesar de termos exemplos de máquinas grandes com custos aquisitivos e operacionais maiores, são oferecidas em padrões menores pelos fabricantes.

Isso acontece devido às condições que essas máquinas operam, podendo variar seu desempenho de um sistema para outro.

Esses compressores podem ser utilizados em várias condições de operação e toda a sua sistemática de especificação (projeto, manutenção e operação) vai depender da necessidade a ser atendida.

Podemos incluir certos sistemas de compressão de ar com características anormais, um exemplo que podemos citar é o soprador de ar do forno de craqueamento catalítico, usado em refinarias de petróleo. Trata-se de uma máquina de enorme vazão e potência.

Compressores de refrigeração

Os compressores dessa categoria são máquinas desenvolvidas pelos fabricantes para atender especificamente ações de refrigeração, seus fluidos acompanham esse processo em condições de sucção e descargas que variam pouco.

Compressores para serviços de vácuo

Algumas características encontradas nos melhores compressores de ar a vácuo são: Materiais de qualidade que aguentem pressões elevadas, controle de resíduos e também é necessário que tenham boa durabilidade.

Caso esteja pensando em adquirir um compressor de ar a vácuo para a sua fábrica, preste muita atenção nos requisitos citados acima.

Dessa forma, com certeza irá acertar na escolha do equipamento mais apropriado para sua indústria, que te entregará os melhores resultados.

Compressor de ar industrial

Compressores de ar

Em relação ao uso dos compressores de ar para o setor industrial, podemos tomar como base dois princípios básicos: volumétricos e dinâmicos. Você sabe a diferença entre eles? Não? Então explicaremos tudo o que você precisa saber.

Os compressores de ar volumétricos, que também podem ser conhecidos por compressores de deslocamento positivo, conseguem elevar a pressão obtida através da redução de volume ocupado pelo gás.

Dessa maneira, podemos dizer que cada sistema possui uma forma específica de funcionamento.

Compressores volumétricos: São equipamentos do tipo alternado, podendo ter um ou mais pistões que trabalham para aspirar o ar atmosférico, armazenando o mesmo em seu reservatório permitindo usá-lo quando necessário.

Os compressores de ar dessa categoria aplicam o sistema conhecido como parafuso, onde o volume do ar ou gás é reduzido ao longo do seu comprimento, causando o aumento da pressão obtida.

O processo desse sistema aumenta a vida útil dos componentes internos, além disso, conseguem promover uma vedação e eficiência volumétrica mais qualificada.

Compressores de ar dinâmico: Os equipamentos dessa categoria também são conhecidos como turbocompressores.

Através do processo de conversão da energia cinética em energia de pressão é possível obter a elevação de pressão do ar, esse processo acontece durante o caminho percorrido pelo ar no compressor.

O ar obtido entra em contato com impulsores (rotor laminado) que trabalham acelerando o ar e, consequentemente, após atingir velocidade elevada os impulsores transmitem energia cinética ao ar.

Após esse processo, o seu escoamento é atrasado por meio de difusores, submetendo uma elevação na pressão.

Tipos de compressores

Tipos de compressores

Se referente a concepção nós conseguimos distinguir apenas dois fatores, em relação a função temos pelo menos três modelos que merecem ser destacados: compressores de êmbolo, compressores rotativos e compressores turbo.

Vamos nos aprofundar um pouco mais em cada um deles e entender suas características. Veja:

Compressor de êmbolo: Para esse tipo de equipamento, temos pelo menos três modelos que podemos falar.

O compressor mais comum é o de pistão, que tem um êmbolo em seu mecanismo responsável em produzir movimento linear e pode ser usado para qualquer tipo de pressão.

Outra alternativa muito utilizada é o compressor de pistão de dois ou mais estágios, por conseguirem comprimir o ar com pressões mais elevadas sem realizar tanto esforço.

Entretanto, esse equipamento precisa de um sistema de refrigeração para controlar o calor gerado em seu processo de compressão.

Por último, porém não menos importante, temos os compressores de membrana, que trabalham de maneira similar aos compressores de pistão, mas nesse caso o ar não tem contato com as partes móveis.

Os compressores de membrana permitem que o ar não entre em contato com resíduos, como óleo por exemplo. Devido a esse ponto forte, são muito utilizados pelas indústrias, principalmente na farmacêutica e alimentícia.

Compressores rotativos: Novamente, trouxemos três modelos distintos de compressores rotativos para termos como base. O primeiro que podemos falar, é o compressor rotativo multicelular.

Nesse modelo, a pressão gerada acontece através do giro de um rotor de palhetas, alojado de forma exclusiva. O equipamento tem a vantagem de gerar pressão contínua e sem ruído.

Outro rotativo é o compressor duplo parafuso, que trabalha por meio de dois parafusos helicoidais e possuem perfis côncavos e convexo, comprimindo o ar e o conduzindo de forma relativa ao eixo.

O último é o compressor rotativo que é do tipo roots. Nesse equipamento, o ar é transportado dentro do compressor sem que haja alteração em seu volume, isso acontece devido a compressão ser feita nas extremidades do êmbolo.

Cuidados e dicas de prevenção

Modelos de compressores

Em casos de compressores mais antigos, alguns problemas podem aparecer o momento de sua utilização.

Quando utilizado em ambientes domésticos, como por exemplo em pinturas, certifique-se que os manômetros que medem a sua pressão estão funcionando corretamente e que não haja excesso de poeira ou sujeira nos equipamentos.

Detalhes como mangueiras e tubulação de ar mal posicionados não podem passar despercebidos, ter cuidado com esses processos evita que situações desagradáveis aconteçam.

Caso você já possua um compressor de ar e ele apresenta algum dos problemas acima, o mais indicado é levá-lo até uma assistência técnica e realizar uma análise do aparelho.

Dependendo da situação, o mais indicado pode ser adquirir um novo, além de te entregar resultados melhores, investir em cuidar da sua segurança sempre será uma saída positiva.

Prevenção para indústria

Como destacamos no decorrer do texto, além de utilizados em obras de infraestrutura e edificações, os compressores de ar são muito utilizados no setor industrial onde são responsáveis por acionar máquinas pneumáticas (furadeiras, mangotes, rompedores,etc).

Por ser um equipamento tão versátil é indispensável em atividades de diversos segmentos, como por exemplo o setor de construção.

Fizemos uma listagem com 10 passos para você seguir, com o intuito de garantir sua segurança e a das pessoas que trabalham em seus processos industriais. Confira!

  1. Uma das peças fundamentais para o funcionamento de um compressor de ar é a válvula de retenção. Ela possibilita que o ar comprimido seja armazenado em seu reservatório interno. Por isso, recomendamos a limpeza dessa peça antes de cada uso.
  2. Os compressores de ar devem ser posicionados em lugares limpos para evitar a contaminação do ar que será produzido. Além disso, é recomendado que ele seja colocado a no mínimo 30 cm da parede  para que consiga ventilar melhor.
  3. Como dissemos anteriormente, o excesso de sujeira pode comprometer a eficiência do seu equipamento. Recomendamos que limpe o filtro do seu compressor pelo menos três vezes por semana para evitar problemas indesejáveis, como por exemplo superaquecimento.
  4. ATENÇÃO: Qualquer infiltração no equipamento movido a gasolina ou diesel pode provocar uma explosão, sempre confira se o compressor não apresenta vazamento de óleo.
  5. Evite deixar o seu compressor próximo a equipamentos que produzem chamas, isso pode ocasionar acidentes. Até mesmo em dias mais quentes a pressão interna do tambor pode se elevar, por isso, deixe seu compressor em locais arejados.
  6. Os compressores de ar estão sempre sob enorme pressão, por isso é recomendado checar a válvula de leitura antes de realizar cada operação. Pressões mais elevadas podem fazer o tambor ou tudo se romper, e até mesmo explodir, verifique se não há fissuras no compressor.
  7. Lembre-se de sempre analisar o nível de óleo do seu compressor.
  8. Esses equipamentos não devem ser manuseados enquanto estiverem em operação, caso haja a necessidade de mexer no compressor, certifique-se que o mesmo está completamente desligado.
  9. Monitore seu compressor sempre que possível, caso observe que o equipamento desliga após atingir a pressão máxima é recomendado levá-lo a assistência técnica.
  10. Cuidado nunca é demais, lembre-se que é fundamental o compressor ficar nivelado, dessa forma a lubrificação não ficará comprometida.

E você, já possui um equipamento desse porte? Pensa em fazer a aquisição de um compressor de ar para o seu negócio?

Agora que sabe mais sobre como funcionam os compressores de ar, chegou a hora de fazer uma cotação e identificar qual modelo se adapta melhor às suas necessidades.

Caso já tenha tido contato com esses equipamentos, os comentários é o lugar para compartilhar conhecimento e deixar seu ponto de vista!