//Dia da Indústria: conheça as grandes revoluções da área

Dia da Indústria: conheça as grandes revoluções da área

No dia 25 de maio é comemorado o dia nacional da indústria, uma data muito importante e de grande reconhecimento para o setor que mais movimenta a economia brasileira.

A data foi escolhida com o intuito de homenagear Roberto Simonsen, considerado por muitos o patrono da indústria brasileira. O dia 25 ficou marcado pela data de seu falecimento. 

Diante disso, por meio de um decreto assinado pelo então presidente da República Juscelino Kubitschek, a data ganhou um novo significado para a indústria nacional. 

E para comemorar o dia da indústria, nada melhor do que falar um pouco sobre as grandes revoluções que aconteceram na área. Se interessou? Então acompanhe a leitura. 

Primeira Revolução Industrial

A primeira revolução industrial é bastante conhecida, e ocorreu entre os anos de 1760 e 1820 em toda Europa, tendo seu início na Inglaterra. E foi quando os modelos de trabalho agrícola e artesanal começaram a dar lugar às máquinas. 

Os trabalhos manuais, que antes eram realizados por camponeses e artesãos, começaram a ser substituídos por máquinas de vapor, de fiar e tear mecânico. Além disso, as indústrias da época adotaram o sistema de divisão de trabalho. 

Com o modelo de divisão do trabalho, cada trabalhador passou a fazer apenas uma etapa nos processos de produção e não todas como acontecia antes. Dessa forma foram criadas as funções de trabalho.

As vantagens de todos esses processos refletiu nos lucros, com utilização de máquinas e a divisão de trabalho, as indústrias conseguiram otimizar o tempo, possibilitando o aumento da produção e consequentemente aumentando as receitas. 

Com o sucesso notório da atividade fabril na Inglaterra, outros países como Alemanha, Itália e Japão começaram a adotar as máquinas em seus processos produtivos. Assim consolidando a era das máquinas. 

Segunda revolução

A segunda revolução, pode ser descrita como um aprimoramento dos grandes avanços que aconteceram na primeira revolução industrial, essa fase teve seu início em 1850 e seu término aconteceu por volta de 1945.

O desenvolvimento das indústrias de produção, descobertas sobre o uso do petróleo, a expansão das fábricas de metais e os avanços na fabricação de meios de transporte marcaram essa época. 

Foi durante a segunda revolução industrial, que a Ford, do empresário Henry Ford, usou pela primeira vez esteiras rolantes durante o processo de produção dos seus carros. 

A produção semi automatizada da Ford, serviu de modelo não só para as indústrias automobilísticas, mas também para todas as companhias do ramo industrial, que passaram a adotar as esteiras, trazendo uma nova forma de produção para a área.

Terceira Revolução

A terceira revolução industrial foi marcada pelo início da substituição gradual das máquinas e das técnicas analógicas por mecanismos digitais. Teve seu início em 1950 e se estendeu até 2010.

Durante a terceira revolução industrial, aconteceu a invenção da internet, a criação dos computadores e o surgimento de tecnologias capazes de otimizar ainda mais os processos de produção. 

Além disso, a época também marcou os avanços científicos e tecnológicos proporcionados pela Guerra Fria (conflito entre EUA e URSS). 

Com isso as indústrias eletrônicas, biotecnológicas, energéticas e de informática, começaram a assumir uma posição de destaque no mercado mundial, por meio da produção informatizada.

Quarta Revolução

Já a quarta revolução, marca o início da indústria 4.0 que é o período em que estamos vivenciando. Não é possível definir ao certo quais mudanças e tecnologias marcaram essa época, pois estamos a bordo desta revolução. 

O que podemos dizer é que essa fase, será impulsionada por conjunto de tecnologias disruptivas, como por exemplo a robótica, a inteligência artificial e com os novos avanços a base de dados digitais.  

Gostou do nosso conteúdo? Conte para gente nos comentários e não deixe de acompanhar nossas novidades.